20 de abril de 2015

Adeus, bye, bye

Olá pessoal,

Deculpe ter sumido por um tempo do blog, mas 2015 tem sido um pouco diferente. 

Decidi pegar firme nos exercícios físicos e me dedicar mais aos estudos para concurso. Por causa disso, tive que abandonar o blog.

Não sei se voltarei, mas agradeço a todos que passam por aqui, mesmo que seja só para dar uma olhadinha rápida.

Obrigada a todos e até breve!

18 de janeiro de 2015

Resenha: Corra, Alex Cross

Esse livro é uma cortesia da Editora Arqueiro

Os livros de suspense policial de James Patterson raramente são sobre um único crime. Em Corra, Alex Cross, publicado no  Brasil pela Editora Arqueiro, temos três eventos em paralelo. Esse é um dos atrativos do autor, porque o leitor nunca está preso numa única história.

Alex Cross é Ph.D. em psicologia e trabalha há 20 anos na polícia. Experiente e bem treinado, ele sabe como a profissão pode arrastá-lo por dias na mesma investigação e nem sempre o resultado é o que ele esperava. E nem sempre uma prisão pode resolver o problema que algumas pessoas têm de viver em sociedade. Com os médicos Elijah Creem e Joshua Bergman foi exatamente assim: eles foram presos em flagrante e ao invés de isso trazer benefícios para a sociedade, só deu ainda mais trabalho para a polícia.

Já Ron Guidice acreditava ter todos os motivos do mundo para dar trabalho para Alex Cross. Sua esposa havia sido morta numa operação policial. E Alex Cross era quem estava no comando. Guidice então resolveu fazer da vida de Alex um inferno, a fim de fazê-lo pagar pelos crimes que achava que o policial havia cometido.

Além desse drama, Alex está com problemas em casa, pois está com a guarda de Ava, uma menor que perdeu a mãe e que ele agora tentava conseguir a guarda definitiva. O problema é que Ava era filha de uma viciada e a agora estava indo pelo mesmo caminho que a mãe. Por mais que Alex e Bree, sua esposa, tentassem ajudá-la, a garota mantinha uma distância que os incomodava e nem a atenção de Nana Mama, a avó de Alex, conseguia fazer com que Ava se sentisse amada por todos.


Sem perder o ritmo, o autor nos envolve em todas as histórias, fazendo-nos tirar conclusões que certamente não são as do desfecho. Rápido e envolvente, James Patterson se supera em cada livro, me fazendo mantê-lo na minha lista de autores favoritos.


4 de janeiro de 2015

Resenha: Bela Distração

Esse livro é uma cortesia do Grupo Editorial Record

Nem parece que faz quase 3 anos que o primeiro livro da Série Belo Desastre, de Jamie McGuire, foi publicado no Brasil. E a Verus Editora ouviu os fãs da família Maddox e deu continuidade à publicação dos livros. Aqui no blog, você pode ler as resenhas dos livros na sequência: 


Em Bela Distração reviveremos parte da história de amor de Abby e Travis e também conheceremos a história de amor de outro irmão Maddox: Trenton, que é igualmente tatuado e charmoso. 

Trenton conhecia Camile desde criança. Eles estudaram juntos. Atualmente ele trabalha como tatuador e mora na casa de seu pai. Abandonou a Universidade após um acidente que matou sua namorada. Camile trabalha num bar para pagar suas despesas com a faculdade. Seu namorado mora em outra cidade e eles passam vários meses sem se ver. Mesmo assim, Camile continua apaixonada e sonhando com o dia em que poderão ficar mais tempo juntos. 

Camile tinha planejado passar o fim de semana com seu namorado, mas mais uma vez ele desmarcou, devido ao trabalho. Sem ter o que fazer, ela decidiu ir ao bar que trabalha para relaxar e aproveitar o fim de semana de folga. E Trenton, que também estava lá e viu Camile, decidiu se aproximar com a intenção de serem amigos. Mas ser amiga de um Maddox não é tão fácil assim.

Camile resistiu o quanto pôde às investidas de Trenton. Ela tentou mesmo, mas ele foi insistente. Até convidá-la para trabalhar no estúdio de tatuagens ele convidou. Tudo para mantê-la por perto. E foi inevitável ela se apaixonar. A decisão de abandonar o namorado foi difícil, mas ela não conseguia mais esconder sua atração por Trenton.

Apaixonante como os outros livros da série, Bela Distração complementa as histórias anteriores e nos faz suspirar, imaginando o que a autora nos reserva na sequencia. 





16 de dezembro de 2014

Resenha: Um passo em falso



Esse livro é uma cortesia da Editora Arqueiro

Um passo em falso, publicado no Brasil pela EditoraArqueiro, é o sétimo livro da  Série Myron Bolitar Myron é um tipo de herói, engraçado e perspicaz, que depois de abandonar o basquete devido a uma lesão no joelho e o FBI, decidiu abrir uma empresa de agenciamento de atletas.

Ele tem como melhor amiga Esperanza, uma ex lutadora de vale-tudo conhecida como Pequena Pocahontas, que tornou-se seu braço direito na MB Representações Esportivas.

Win, seu amigo desde a faculdade, é um parceiro para suas aventuras. Apesar de representar atletas, as pessoas que o contratam sabem que Myron é muito mais. É o tipo de pessoa que se chama quando se está numa enrrascada. E Win, que assessora os cliente de Myron em seus investimentos, sempre dá o apoio necessário para que o amigo não morra.

Brenda Slaughter é filha do ex-treinador de Myron, Horace. Com 25 anos, ela estuda medicina e está na liga profissional feminina de basquete. Essa liga, que está prestes a ser oficializada, é cobiçada por várias empresas ligadas ao esporte.

Myron foi contactado por um dos patrocinadores de Brenda após o sumiço de seu pai, que era seu agente. Esse desaparecimento perturbou a atleta, que já tinha sido abandonada pela mãe aos 5 anos. Apesar de ter interesse em assumir o papel de agente de Brenda, Myron também ficou abalado com o desaparecimento de Horace, mesmo tendo 10 anos que eles não se falavam. E Brenda agora quer saber por que sua mãe, Anita, a abandonou 20 anos atrás.

Usando todo o seu charme e bom humor, Myron começa a procurar pistas e conversar com as pessoas ligadas a Horace e Anita, e isso envolve desde a família até o ex-empregador de Anita, que agora é candidato a governador.

Muitos segredos virão à tona, e quanto mais Myron procura, mais pessoas parecem ter envolvimento com esses desaparecimentos, desde mafiosos a policiais.


Como sempre acontece nos livros de Harlan Coben, o mistério é o ponto central do livro. E a forma como os fatos vão sendo narrados, fica impossível adivinhar quem são os culpados. E quando isso acontece, só temos um pensamento: como eu não percebi isso antes?




8 de dezembro de 2014

Resenha: O Leopardo



Esse livro é uma cortesia do Grupo Editorial Record

“Harry se viu apertando a mão do homem que ele havia acabado de concluir ser o mesmo que tinha assassinado cinco pessoas durante os últimos três meses.”(pag 245)
A sensação ao começar a ler O Leopardo, de Jo Nesbo, publicado no Brasil pela Editora Record, foi a de assistir Jogos Mortais. A riqueza de detalhes dos assassinatos logo nas primeiras páginas é impactante. Principalmente porque o assassino parece gostar do que faz. Na verdade, quando eu começo um novo livro de Jo Nesbo, eu quero ler cada palavra, com suas pausas e expectativas,-lentamente-, para apreciar sua escrita única.
O Leopardo conta a história de uma série de assassinatos que, como nos livros anteriores do autor, parecem não ter ligação nenhuma. Harry Hole é o personagem principal novamente, mas de forma nenhuma repetitivo ou enfadonho. Como sempre, ele parece buscar purificação por seus pecados, vivendo de forma quase humilde. Ser alcoólico com certeza é um fardo que ele carrega com o devido peso, arrasado e derrotado por saber que o vício é maior que sua força de vontade.
Após os desfechos do livro anterior, Boneco de Neve, Harry pediu afastamento da divisão de homicídios da polícia de Oslo e viajou para Hong Kong, onde substituiu o álcool pelo igualmente mortal ópio. Seis meses após a viagem, essa nova série de assassinatos, tão parecida com os anteriores, fez a polícia enviar Kaja, que também é policial, atrás de Harry, a fim de convencê-lo a voltar à Noruega. Usaram o subterfúgio da doença do pai, que está com câncer terminal, para incentivá-lo a voltar o mais rápido possível. Ele, resignado e curioso, volta à cidade e à polícia, a fim de ajudá-los a prender o criminoso.
A história dos crimes em si seria o suficiente para classificar o livro em excelente, pois o autor criou uma rede de coincidências e suspense ótimos, que ao mesmo tempo nos instiga a continuar e também a desejar que não acabe nunca. Mas o fato de falar minuciosamente sobre a personalidade de Harry, seu sexto sentido, as contradições de sua vida e as referencias musicais ao longo do livro, dão a sensação que estamos lendo dois livros: dos assassinatos e do policial alcóolatra. E é por isso que eu classifico o livro em excepcional. Tudo bem que o fato de ser suspense policial eleva as minhas expectativas, mas Jo Nesbo realmente é um escritor sem igual. E nesse livro em especial, está melhor ainda.
 “-Desculpe, chefe-disse Harry.- Fui longe demais.
- Foi. E na verdade, nem sei por que está implorando pela minha permissão, nunca achou isso importante antes.
- Pensei que seria legal você ter a sensação de que é você quem manda, chefe.”(pag 524)

“-Hum. Oystein?
- Sim.
- Por que eu e você ficamos amigos?
- Porque a gente cresceu junto, suponho.
- Só por isso? Um acaso geográfico. Nenhum companheirismo espiritual?
- Não que eu tenha notado. Pelo que saiba, a gente sempre teve só uma coisa em comum.
- E o que é?
- Ninguém mais queria ser amigo da gente.”(pag 593)


27 de novembro de 2014

Resenha: A pirâmide do café

Esse livro é uma cortesia da Bertrand Brasil

“...talvez a felicidade não dependa tanto daquilo que se tem, mas da capacidade de se resignar àquilo que não se tem.”(pag 37)
“A essa altura, Imi não tem palavras. Olha a senhora Haines e pensa que o mundo está cheio de pessoas inutilmente complicadas.”(pag 85)

A pirâmide do café, publicado no Brasil pela Bertrand Brasil, conta a história de Imi, que morou até os 18 anos em um orfanato em Landor, na Hungria. Uma cidade que é conhecida como a cidade dos órfãos, já que tudo gira ao redor do orfanato.
Seu maior sonho, após completar 18 anos e sair do orfanato, era morar em Londres, onde pretendia conseguir um emprego e se estabelecer na vida. Lynne, uma professora de tango que acolhe os órfãos quando eles vão para Londres, é sua bem-feitora nessa nova fase de sua vida. E também sua conselheira para assuntos complicados. Cheia de vida, ela adora dar festas até de madrugada, o que deixa sua vizinha Haines completamente maluca.
O primeiro emprego de Imi é numa grande rede de cafeterias. Com normas e manuais, ele acha que lá é o lugar perfeito. Seu jeito humilde e ingênuo o faz acreditar que nada pode ser melhor no mundo do que esse emprego. E ele pensa em como é abençoado por poder contar aos seus amigos do orfanato, através de cartas, tudo de maravilhoso que o mundo tem a lhe oferecer. Apesar das muitas regras que regem o lugar, ele percebe que é isso que o torna tão especial: não precisar se preocupar com o que fazer em determinas situações, pois tudo está esclarecido no Manual. E quando ele fica em dúvida, basta perguntar ao gerente.
Em sua pureza, Imi não percebe o que a maioria de seus colegas já sabem: eles trabalham muito e ganham pouco. Mas ele está tão focado em dar o seu melhor, que todo o resto parece insignificante.
Morgan, um jovem iraniano que trabalha numa livraria próxima à loja de café, cria laços com Imi imediatamente. Ele se comove com a inocência do rapaz e o convida para passear por Londres. A partir daí se forma uma grande amizade. E Morgan tenta mostrar para Imi um pouco da realidade da vida, apesar de não ter muito sucesso.
Através de Morgan, Imi conhece um pouco do mundo literário e fica empolgado com a idéia de saber que Morgan conhece uma escritora de verdade, que vive reclusa em seu apartamento. Ele até pede que Morgan leve um exemplar do livro dela para que ele leia e conheça um pouco de seu trabalho.
Quando Morgan encontra com a escritora, Margaret, lhe conta sobre esse novo amigo e sua pureza. Ela, cansada das coisas e das pessoas, tem interesse em um dia conhecer esse órfão.
Por mais empenhado que Imi seja, a vida não lhe sorri como ele gostaria e devido à sua ingenuidade, ele acaba tornando-se um inimigo para a gerente da loja. Ela, injusta e insensível, decide demitir Imi, sem uma explicação plausível.
Lynne e Morgan ficam transtornados com a notícia, pois Imi é um dos funcionários mais honestos e esforçados. Em seu desespero em ajudar o amigo, Morgan recorre a Margaret, a fim de ouvir algum conselho que possa mudar a situação do amigo. Ela, tocada pelo motivo da dispensa, resolve tomar uma atitude drástica, mas certeira o bastante para mudar a vida de Imi para sempre.
Inspirador, romântico e emocionante, A pirâmide do café fala de como os sonhos e decepções andam lado a lado. Fala também dos desejos e esperanças que cada um de nós acalentamos em nossos corações, além de mostrar como a realidade pode ser dura e também motivadora.



24 de novembro de 2014

Resenha: Perdido em Marte


Esse livro é uma cortesia da Editora Arqueiro

Nenhum ser humano pisou em Marte até hoje. A primeira expedição prevista para o planeta será somente em 2018, e será um reality show, segundo a Revista Galileu. Absurdos à parte, não podemos negar que o autor Andy Weir foi bem sucinto ao escrever o livro Perdido em Marte, lançamento de novembro da Editora Arqueiro. Eu não entendo nada de viagens espaciais, não me interessava pelo assunto, mas não posso negar que após ler esse livro, me interessei um pouco. Recentemente li uma matéria sobre uma garotinha de 9 anos que se prepara para uma missão em 2030, organizada pelo governo americano. Isso tudo parece bem surreal, porém, bastante envolvente.
Mark Watney viajou com mais seis astronautas para Marte. Eles tinham a missão de coletar alguns materiais, a fim de verificar como era o planeta. Foram muitos dias até chegar lá e foi frustrante quando a viagem foi interrompida por uma violenta tempestade de areia. Devido aos ventos de 175km/h, a NASA decidiu interromper a missão e trazê-los de volta à Terra. Só que durante o retorno à nave, Mark foi ferido e perdido de vista. Após algumas checagens, seu equipamento deu a entender que ele estava morto. A comandante Lewis, chefe da missão, relutou em deixar seu corpo para trás, mas não tinham como encontrá-lo naquela ventania de areia.
Mark acordou quando seus equipamentos estavam apitando enlouquecidamente. E não foi nenhum pouco agradável perceber que tinha uma antena enviada em seu corpo, e conseqüentemente, em seu traje. Engenheiro mecânico e botânico, ele pensou rápido em como sair daquela situação. E conseguiu. Só não esperava que ele fosse a única pessoa por ali.
Passado o choque, ele voltou para o habitat-um tipo de casa- que havia ficado para trás e lá começou a bolar uma forma de sobreviver até a próxima equipe voltar ao planeta, dalí há 4 anos. Até para um cara otimista como ele, isso era um pouco demais. E nem tinha comida e água para tanto tempo. Muito menos comunicação para falar que estava vivo, já que o equipamento estava na nave que foi levada com o restante da tripulação.
São alguns capítulos até que Mark finalmente pensa em como sobreviver, coloca seu plano em prática e finalmente é percebido pela equipe da NASA que está na Terra, através dos satélites. E então começa a corrida dos maiores engenheiros e projetistas para fazer com que Mark permaneça vivo pelo tempo suficiente para ser resgatado.
Apesar de algumas palavras complicadas e termos técnicos, o autor fez um ótimo trabalho para prender o leitor. Com o humor de Mark, sua mente sarcástica e seu jeito irreverente, as páginas vão passando e o leitor só fica ainda mais ansioso em saber como será o resgate.
Misturando química, ficção científica e realidade, temos um ótimo livro, que virará filme em 2015, tendo Matt Damonn como ator principal!

21 de novembro de 2014

Resenha: Indo longe demais


Esse livro é uma cortesia do Grupo Editorial Record

Uau! Que livro estonteante! Indo longe demais, publicado no Brasil pela Editora Record, conta a história de Emily,uma mulher de 30 anos, casada com Ben, que decidiu fugir numa manhã de maio. Ela abandonou sua casa, seu marido e sua família, e mudou-se para Londres, anônima, tentando ser uma nova pessoa. Durante todo o livro, não dá pra saber o que motivou Emily a abandonar sua vida e tentar uma nova, e isso só estimula o leitor a acelerar a leitura. Os capítulos são alternados entre seu presente incerto e a história de seu passado, de como conheceu seu marido e muito sobre sua infância.  
Emily tinha uma irmã gêmea idêntica, Caroline, e durante toda a sua vida testemunhou os ciúmes da irmã, as tentativas da mãe em não mostrar preferência por ela, e a degradação do pai, que não conseguia ser fiel à esposa e vivia em busca de aventuras fora do casamento. Discreta, ela sempre fez o que pôde para não irritar a irmã e deixá-la ser o centro das atenções. E justamente por isso, quando conheceu Ben, ela não percebeu que ele também se interessou por ela.
Apesar de trabalharem na mesma empresa, demorou três meses, após se conhecerem, para que eles se esbarrassem novamente. Insegura, Emily, por fim, decidiu enviar um email para ele, que lhe telefonou assim que o viu. Era tudo o que Ben também desejava: poder revê-la novamente. Foi natural que eles combinassem tanto. E mais natural ainda quando decidiram se casar. Em meio aos problemas na família de Emily, Ben tornou-se um companheiro incrível, compreensivo e amoroso. E eles se sentiram completos quando o primeiro filho chegou. Era uma felicidade tão assustadoramente perfeita, que Emily não desejava mais nada.
E então, por que ela abandonou tudo isso???Sim, é o grande mistério do livro. E é sensacional. Passei todos os capítulos tentando entender o que poderia ter feito Emily se afastar da família, mas não tem como imaginar o que aconteceu. Principalmente porque a autora nos engana muito bem. Sua narrativa é tão envolvente que não dá para largar o livro até terminar a última linha. E o desfecho é surpreendente e emocionante!


18 de novembro de 2014

Resenha:Trono de vidro 2: Coroa da meia-noite


Esse livro é uma cortesia da Galera Record

Desculpa Eve e Roarke, mas tenho um novo personagem preferido de 2014: Caelena Sardothien. Sim, a Assassina de Adarlan. Sei que é um contrassenso, já que estão em lados opostos da lei, mas ambas têm em comum um senso de justiça bem entranhado em suas vidas.
Caelena foi retirada das minas onde era escrava e levada à uma competição pelo rei de Adarlan, onde o objetivo era encontrar um assassino para executar as mortes das pessoas que ele considerava ameaça a seu império. Apesar de ter somente 19 anos, ela estava preparada para enfrentar os bandidos mais violentos e cruéis. É claro que nem sempre ela foi assim, perigosa, mas tem uma história peculiar e surpreendente.
Após vencer o torneio, se cumprisse sua missão, em dois anos ela seria uma pessoa livre. E era só nisso que a assassina pensava. Ela não queria amigos, não queria se apaixonar, não queria se envolver em nenhum relacionamento que tirasse seu foco, mas quando ela foi oficialmente declarada ganhadora, além de receber ordens para matar, ela também começou a criar laços com as pessoas que estavam no castelo.
Com o comandante da guarda, Chaol Westfall, ela deveria ter somente treinamentos. Com Dorian, o príncipe herdeiro, ela deveria ter somente respeito. Com a princesa Nehemia, ela nem deveria ter contato. Mas nenhuma dessas coisas aconteceu como deveria. E por causa deles, agora Caelena quer muito mais que liberdade- quer justiça. E apesar da incumbência de ser leal ao rei, Caelena fará tudo à sua maneira.
Quando o rei a enviou para desmantelar um grupo que se formava para destituí-lo do poder, nunca imaginou que ela se tornaria aliada de seus inimigos. Após a ajuda do espírito da rainha Elena- morta há muitos anos-, durante a competição que a consagrou vencedora, Caelena criou um laço com a rainha. E foi com a ajuda dela que Caelena descobriu que forças malignas e ocultas estavam por trás dos avanços das tropas do rei.
Agora, seu maior desejo é trazer liberdade para todo o povo sofrido e escravizado. Mas quem poderia condená-la, já que seus sentimentos por seus novos amigos é o que mais a motiva a lutar por justiça?
Trono de Vidro 2-Coroa da meia-noite, publicado no Brasil pela Galera Record, não era para ser um dos livros mais esperados de 2014. Ele é literatura fantástica, meu último gênero da lista. Mas, surpreendentemente, essa série me prendeu completamente. Talvez pela heroína ser uma matadora, ou apesar disso, mas eu fiquei esperando esse livro ansiosamente, assim como agora espero os próximos. No fundo sei que o que mais espero é saber se Caelena se renderá ao amor, mas acima de tudo, anseio pelo desfecho de seus planos para libertar o povo da tirania do rei.

13 de novembro de 2014

Lançamentos de novembro da Editora Arqueiro

Um passo em falso
Sinopse: Ainda jovem, Myron Bolitar contou com a ajuda do treinador Horace Slaughter para começar a jogar basquete. O relacionamento dos dois era como o de pai e filho, mas com o tempo eles perderam contato e Myron abandonou o esporte. Dez anos depois de ver Horace pela última vez, Myron conhece Brenda, filha do antigo amigo e uma bela estrela do basquete. Trabalhando como agente de atletas, ele poderá fechar um contrato valioso com a jogadora se descobrir o paradeiro de Horace, que sumiu repentinamente após agredi-la. Desde então, Brenda começou a receber ameaças por telefone e a ser seguida. Myron não acredita na culpa do amigo e resiste a ser guarda-costas da moça, mas acaba cedendo. Determinada a não fazer papel de donzela indefesa, Brenda provoca uma atração irresistível em Myron, que vive um relacionamento amoroso debilitado. Porém, existe entre eles um abismo de corrupção e mentiras, além de segredos pelos quais muitos arriscariam a vida. Mesmo contra o bom senso, Myron segue investigando o caso. Disposto a conquistar o coração de Brenda, ele está ciente de que um passo em falso pode acabar matando os dois. 


Corra, Alex Cross
Sinopse: Um cruel assassinato na escuridão Dentro de um estacionamento em Georgetown, uma mulher é esfaqueada e trancada no porta-malas do próprio carro. Como assinatura, o criminoso corta os cabelos louros da vítima e os deixa espalhados pelo corpo. Designado para o caso, o detetive Alex Cross nem imagina que esse é apenas o primeiro de uma série de pesadelos. Uma mulher é morta e um bebê desaparece No mesmo dia, Alex Cross é chamado para uma segunda cena de crime: uma jovem enforcada do lado de fora do sexto andar de um edifício. Assim que a legista responsável descarta a possibilidade de suicídio e informa que a vítima deu à luz recentemente, Cross descobre que não está lidando apenas com um homicídio, mas também com um caso de sequestro. Alex Cross precisa deter três assassinos Três dias depois, o corpo de um rapaz é descoberto em uma doca, baleado e com meia dúzia de perfurações ao redor da área genital. Quando os rumores de três assassinos em série se alastram pela cidade de Washington e novas vítimas são encontradas a cada dia, a pressão recai nos ombros de Cross. Uma pressão tão forte que pode afetar sua concentração a ponto de ele não conseguir evitar um perigo mortal que se aproxima de sua família. 

Perdido em Marte
SinopseHá seis dias, o astronauta Mark Watney se tornou a décima sétima pessoa a pisar em Marte. E, provavelmente, será a primeira a morrer no planeta vermelho. Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3 é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente. Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e sem ter como avisar às pessoas na Terra que está vivo. E, mesmo que conseguisse se comunicar, seus mantimentos terminariam anos antes da chegada de um possível resgate. Ainda assim, Mark não está disposto a desistir. Munido de nada além de curiosidade e de suas habilidades de engenheiro e botânico – e um senso de humor inabalável –, ele embarca numa luta obstinada pela sobrevivência. Para isso, será o primeiro homem a plantar batatas em Marte e, usando uma genial mistura de cálculos e fita adesiva, vai elaborar um plano para entrar em contato com a Nasa e, quem sabe, sair vivo de lá. Com um forte embasamento científico real e moderno, Perdido em Marte é um suspense memorável e divertido, impulsionado por uma trama que não para de surpreender o leitor. 


Felizes para sempre
SinopeseEm Felizes para sempre, último livro da série Quarteto de Noivas, você vai descobrir que o amor não avisa que está a caminho e, quando chega, vira seu mundo de cabeça para baixo. Parker Brown sabe que subir ao altar é um dos momentos mais extraordinários na vida de um casal. Por isso ela administra a Votos – a bem-sucedida empresa de organização de casamentos que fundou com suas três melhores amigas – com pulso firme e muita dedicação. Seu dia de trabalho começa cedo – às vezes de madrugada, quando alguma noiva ansiosa lhe telefona aos prantos. Mas ela não se importa. Cada vez que ajuda uma mulher a escolher o vestido perfeito para o grande dia ou vê o sorriso nervoso e feliz de um noivo no altar, ela sente que está dando sua contribuição para uma história igual à de seus pais. Porém a rica, linda e inteligente Parker também quer ser feliz no amor. Só que, em vez do intelectual sensível que sempre esteve em seus planos, parece que o destino lhe reservou uma surpresa. Malcolm Kavanaugh é um mecânico de automóveis e ex-dublê de filmes de ação. Amigo do irmão de Parker, ele não tem vergonha de elogiar as belas pernas da moça e, com suas mãos ásperas, faz com que a empresária certinha e controladora simplesmente perca o chão. Agora eles vão descobrir que, mesmo com suas diferenças, podem completar um ao outro. E quem disse que o príncipe encantado não pode chegar numa Harley-Davidson?

A Escolhida
SinopseÓrfã e portadora de uma deficiência, Kira precisa enfrentar um futuro assustadoramente incerto. Vivendo em uma civilização que descarta os mais fracos, ela sofre hostilidade dos vizinhos, que a acusam de ser inútil para a comunidade. Quando é chamada a julgamento pelo Conselho dos Guardiões, Kira se prepara para lutar pela vida. Mas, para sua surpresa, os autoritários chefes já têm outros planos e a encarregam de uma tarefa grandiosa: restaurar os bordados de uma túnica centenária que contam a história do mundo. Escolhida por seu talento quase mágico para bordar, a jovem fica radiante com a honraria. Quando dá início ao minucioso serviço de investigação do passado, ela depara com uma série de mistérios nas profundezas do universo que achava conhecer tão bem. Confrontada com uma verdade chocante, Kira precisará tomar decisões que mudarão sua vida e toda a comunidade. Em A escolhida, Lois Lowry traz ao leitor personagens e cenários distintos de O doador de memórias, mas que complementam a sensacional distopia e abrem um novo horizonte de reflexão para a tetralogia. 


Inferno
Sinopse: No meio da noite, o renomado simbologista Robert Langdon acorda num hospital com um ferimento à bala na cabeça. Ao olhar pela janela e reconhecer a silhueta do Palazzo Vecchio, em Florença, ele tem um choque, pois não se lembra de ter deixado os Estados Unidos. Na verdade, não tem nenhuma recordação das últimas 36 horas. Quando um novo atentado contra a sua vida acontece dentro do hospital, Langdon se vê obrigado a fugir e, para isso, conta apenas com a ajuda da jovem médica Sienna Brooks. De posse de um macabro objeto encontrado no paletó do simbologista, os dois têm que seguir uma série inquietante de códigos criada por uma mente brilhante, obcecada tanto pelo fim do mundo quanto por uma das maiores obras-primas literárias de todos os tempos: A Divina Comédia, de Dante Alighieri. Em Inferno, Dan Brown supera mais uma vez as expectativas com um thriller eletrizante que nos convida a pensar no papel da ciência para o futuro da humanidade. Nesta edição especial ilustrada, com mais de 200 imagens coloridas, você vai embarcar numa viagem pela cultura, pela arte e pela literatura italianas – passando por lugares como a Galleria degli Uffizi, o Duomo de Florença e a Basílica de São Marcos. 


O primeiro telefone do céu
Sinopse: Numa sexta-feira comum, o telefone de Tess Rafferty toca. É sua mãe, Ruth, que morreu quatro anos antes. Em seguida, Jack Sellers e Katherine Yellin recebem ligações semelhantes, do filho e da irmã, também já falecidos. Nas semanas seguintes, outros habitantes de Coldwater afirmam que estão em contato direto com o além, e que seus interlocutores lhes pediram para espalhar a boa-nova ao maior número possível de pessoas. A mensagem é simples: o céu existe, e é um lugar onde todos são iguais. Em pouco tempo, correspondentes de diversos meios de comunicação aportam na cidade para transmitir os desdobramentos do fenômeno que pode ser o maior milagre da atualidade. Visitantes do país inteiro começam a surgir, as vendas de telefone disparam e as igrejas se enchem de fiéis. Apenas uma pessoa desconfia da história: Sully Harding, ex-piloto das Forças Armadas. Após quase morrer num desastre aéreo, perder a mulher e cumprir pena por um crime que não cometeu, ele não acredita num mundo melhor, muito menos após a morte. E quando seu filho pequeno começa a esperar uma ligação da mãe morta, ele decide provar que estão todos sendo enganados. O primeiro telefonema do céu é uma história de mistério e, ao mesmo tempo, uma reflexão sobre o poder da conexão humana. Em uma narrativa que vai tocar sua alma, Mitch Albom prova mais uma vez por que é um dos autores mais queridos da atualidade. 


Um lugar chamado liberdade
Sinopse: Desde pequeno, Mack McAsh foi obrigado a trabalhar nas minas de carvão da família Jamisson e sempre ansiou por escapar. Porém, o sistema de escravidão na Escócia não possui brechas e a mínima infração é punida severamente. Sem perspectivas, ele se vê sozinho em seus ousados ideais libertários. Durante uma visita dos Jamissons à propriedade, Mack acaba encontrando uma aliada incomum: Lizzie Hallim, uma jovem bela e bem-nascida, mas presa em seu inferno pessoal, numa sociedade em que as mulheres devem ser submissas e não têm vontade própria. Apesar de separados por questões políticas e sociais, os dois estão ligados por sua apaixonante busca pela liberdade e verão o destino entrelaçar suas vidas de forma inexorável. Das fervilhantes ruas de Londres às vastas plantações de tabaco da Virgínia, passando pelos porões infernais dos navios de escravos, Mack e Lizzie protagonizam uma história de paixão e inconformismo em meio a lutas épicas que vão marcá-los para sempre. Com 8 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, Um lugar chamado liberdade é mais uma prova de que Ken Follett é um mestre absoluto em criar tramas complexas e emocionantes. 


11 de novembro de 2014

Resenha: Twittando o amor


Esse livro é uma cortesia da Editora Novo Conceito

Quando o livro que Abby escreveu -despretensiosamente- fez um sucesso estrondoso, ela nem acreditou que fosse tão fácil assim tornar-se escritora. Estar na lista dos mais vendidos quando você escreve um livro mais para você que para os outros é o sonho de todo aspirante a escritor. E ela conseguiu isso com seu “Tempo para esquecer”. Um contrato substancial para o segundo livro foi fácil, mas não foi assim tão fácil transcrevê-lo para o papel. O maldito capítulo 6 ficava lá, piscando na tela, mas nada acontecia nas horas em que Abby ficava sentada tentando escrever.
Foi uma surpresa agradável a notícia de que teria uma tarde de leitura de seu livro numa livraria da cidade. Tinha algum tempo que isso não acontecia e Abby ficou até nervosa esperando esse momento. Não ter ninguém esperando para ouvi-la foi decepcionante. Mas mais ainda foi quando a gerente da livraria lhe pediu para vestir a fantasia de um coelho e substituir a outra escritora que estava agendada para o mesmo dia e não conseguiu chegar a tempo. As crianças estavam inquietas esperando o coelhinho Biff. Abby ficou balançada, pensando em como as crianças ficariam traumatizadas se não realizassem esse sonho. Lá foi ela então, ser apalpada e agarrada por mãozinhas desesperadas em conhecerem o animalzinho.
Quando chegou em casa, desanimada e desamparada, encontrou um email de sua agente literária que lhe pediu para acessar a conta do twitter que ela tinha criado, numa tentativa de fazer Abby ficar mais próxima de seus leitores e de volta à lista dos mais vendidos. Receosa a princípio, Abby começou a "navegar" e logo percebeu que poderia ser um “lugar” que a faria ter novas idéias e talvez até ajudá-la a terminar seu livro.
Mark Baynard, com seu senso de humor e jeito extrovertido de escrever, conquistou a atenção de Abby imediatamente. No mundo virtual ele pareceu a companhia perfeita para as horas que ela passava tentando dar andamento ao seu livro. E depois da decepção que foi seu último relacionamento, Abby se viu sonhando com um novo amor.
O problema das redes sociais é que nem tudo é o que parece. E Mark, apesar de ser um cara sensacional, estava passando por momento difícil em sua vida. Por esse motivo ele contou muitas histórias para Abby e depois teve que desmenti-las, quando, por fim, ele percebeu como ela estava envolvida.
Abby, por outro lado, não se conformava que esse relacionamento tão promissor estava fadado ao fracasso. E ela estava disposta a levar até o fim a máxima " na alegria e na tristeza".
Twittando o amor, publicado no Brasil pela Editora Novo Conceito, é uma história engraçada e romântica. Apesar do assunto de relacionamento pela internet ser algo sério, ao qual deve-se ter cuidado, a autora soube transcrever com suavidade e humor esse relacionamento encantador e exemplo de amor e superação,


7 de novembro de 2014

Resenha: A última vítima

Esse livro é uma cortesia do Grupo Editorial Record

A última vítima é o 13º livro da autora Tess Gerritsen e o 10º da série Rizzoli & Isles, publicado no Brasil pela Editora Record. Jane Rizzoli é detetive da divisão de homicídios da polícia de Boston. A Dra Maura Isles é a médica legista. Elas tornaram-se amigas e , juntas, desvendam crimes e assassinatos num mundo predominantemente masculino.
Quando Jane foi chamada, em seu dia de folga, para investigar um caso violento, se sentiu frágil ao perceber que ela teria que conversar com um garoto de 14 anos, Teddy Clock, que sobreviveu ao massacre de sua família adotiva. Há dois anos a família de Teddy havia sido morta num atentado, enquanto desfrutavam de férias em um barco. Isso chocou Jane profundamente. Era muita coincidência o garoto sofrer o mesmo tipo de crime duas vezes.
Com medo que o assassino voltasse, ela decidiu enviar o garoto para Evensong, uma escola de um conhecido, isolada e própria para cuidar de crianças que sofreram o mesmo tipo de trauma. Nessa mesma escola estuda Julian, um adolescente que Maura e Jane resgataram de um vilarejo no qual ficaram presas ao desvendar uma série misteriosa de crimes. Com a morte da família de Julian, Maura decidiu tornar-se sua tutora até que o Estado decidisse o que fazer com o garoto. Maura, inclusive, foi para o lugar para passar algumas semanas, a fim de acompanhar o desenvolvimento de Julian. Com Maura em Evensong, Jane terá alguém para mantê-la informada sobre a interação de Teddy com os outros alunos.
Lá, Teddy mantém seu jeito tímido e reservado, mas ao conviver com os outros garotos, descobre que dois deles sofreram as mesmas perdas. E quando uma série de eventos estranhos também acontece na propriedade da escola, Jane tem certeza que quem tentou exterminar os garotos irá até o fim.
Mantendo um ritmo de mistério que dura até as últimas páginas, a autora mais uma vez nos faz imaginar possíveis desfechos, mas nenhum deles chega perto do final surpreendente. Certamente foi por isso que as histórias deTess Gerritsen transformaram-se na série de TV Rizzoli & Isles, inspirada em seus personagens.

3 de novembro de 2014

Resenha: Um amor de cinema


 Esse livro é uma cortesia da Verus Editora

É difícil encontrar alguém, que, pelo menos uma vez na vida, não tenha se emocionado ao assistir um filme. Pode ser pelo romance em si, pelas tragédias ou pelos sonhos, sempre nos identificamos com alguma história. E , às vezes, não é porque a história nos faz lembrar de algo, mas sim porque sonhamos que aquilo possa ser realidade em nossas vidas.Com Kenzi foi assim.
Ela estava com 29 anos e tinha sido pedida em casamento por seu namorado, Bradley. Eles trabalhavam juntos e ele parecia perfeito para ela. Pensavam em se casar em breve e em ter filhos logo em seguida. Sua família o adorava. Mas Kenzi sempre achava que, por mais que se esforçasse sua vida não era como ela realmente queria e merecia. Fanática por filmes, ela queria um amor como o dos filmes, onde a mocinha era conquistada diariamente. Que fosse desejada incontrolavelmente.
Quando Shane, seu ex-namorado do tempo da faculdade contratou a agência em que ela trabalhava para dar andamento a um projeto que ele desenvolveu, foi como uma facada na barriga. Ela sentiu novamente toda a mágoa e tristeza de quando descobriu que ele a tinha traído. Foi um baque perceber como ele ainda a balançava. Mas Shane tinha uma condição -que disse só para ela-, para que ele contratasse a agência para o trabalho: que ela vivesse com ele a cena de dez comédias românticas. Na verdade, o que ele mais queria era que ela trouxesse à tona aquela garota que por quem ele se apaixonou: impulsiva e apaixonada pela vida.
Resistente no início, Kenzi pensou em tudo o que poderia acontecer quando eles começassem a se encontrar. Como ela faria para perdoá-lo, depois de todo sofrimento pelo qual passou? E como faria para resistir ao homem que ele se tornou?
Inspirada e atormentada, Kenzi descobre várias coisas sobre as pessoas que ela ama. E o mais importante é que todas elas a invejam por parecer tão decidida e feliz, quando ela mesma achava que sua vida era um drama.
Um amor de cinema, publicado no Brasil pela Verus Editora, é certamente um dos livros mais lindos que li esse ano. Emocionante, hilário e inspirador, nos faz desejar ter um amor tão profundo como o dos personagens. Os filmes certamente deram todo o charme ao livro. E ele certamente deveria virar um filme!
A lista dos 10 filmes citados no livro!


30 de outubro de 2014

Resenha: Louco por você

Esse livro é uma cortesia da Editora Novo Conceito

Nell e Kyle são amigos há 16 anos, ou seja, desde que eram bebês. Eles nunca tinham pensado em deixarem de ser amigos para serem namorados, até que Nell foi convidada por um colega para sair. Kyle ficou enciumado e a partir daí descobriram que eles, além de amigos, seriam namorados. Foram dois anos incríveis! Apesar de jovens, eles se amavam e se respeitavam, além de desejarem passar o resto das vidas juntos.

Tudo parecia perfeito demais, até que um acidente infeliz tirou a vida de Kyle e Nell sentiu como se morresse junto com ele. Sentia-se culpada por sua morte e passou a se torturar, pensando em como as coisas poderiam ser diferentes.

Nell nem se lembrava como era Colton, o irmão de Kyle. Já tinha um tempo que ele tinha ido embora de casa e eles nunca falavam dele. Foi uma surpresa vê-lo no velório. Seu jeito rebelde e seus braços tatuados eram o oposto do irmão mais novo, mas Nell sentiu uma conexão muito forte.

Dois anos depois da morte de Kyle, Nell encontra Colton tocando violão nas ruas de Nova York. Surpresa, ela sente reascender a atração que sentiu por ele. É um desejo tão intenso que parece que Colton a entende, só de olhá-la. Ela se culpa, mas quem pode recriminá-la, quando eles têm tanto em comum?

Envolvidos pela perda e pelo amor, Colton e Nell unem-se na tentativa de superar o insuperável. Ele quer que ela coloque pra fora toda essa culpa e tristeza, mas Nell é incapaz de ver que só assim conseguirá viver.

Louco por você, publicado no Brasil pela Editora NovoConceito, é um romance lindo, com tragédias e segundas chances. É a prova que só o amor é capaz de transformar nossas vidas quando isso parece impossível, e de nos tornar mais fortes, mesmo quando a culpa nos sufoca.

Pra que não sabe, ou não percebeu, os livros da Novo Conceito vem com essas tags na parte de trás, informando qual tipo de literatura encontraremos. É muito amor!



 

Layout por PamFardin